Gestação felina: conheça as fases e cuidados necessários

A maior parte dos gatos é bastante fértil, quando não castrados, e a gestação felina costuma ser um processo rápido, que exige atenção. Em geral, o tamanho de uma ninhada varia entre quatro ou cinco filhotes.

Recomenda-se que todos os gatos que não são destinados à reprodução sejam castrados. Isso evita diversos tipos de doenças que podem estar relacionados a questões hormonais ou à própria gestação felina.

Saiba mais sobre este processo, e quais são os estágios da gestação felina?

Início da gestação

Em geral, a gestação felina dura apenas nove ou dez semanas. Se você não acompanhou a cruza, é possível que a gravidez seja percebida em torno de três semanas, quando os indicativos físicos finalmente aparecem. Neste período, as mamas começam a inchar e tornam-se mais avermelhadas.

Em torno da quarta ou quinta semana, sua barriga começa a inchar em função do desenvolvimento dos fetos. Nesta primeira fase, deve-se dar atenção sobretudo ao ambiente, evitando estresses e fornecendo alimentação de qualidade. Lembre-se que é necessário fornecer mais comida, ou comida com maior concentração proteica durante a gestação felina. Neste período, permita-a comer mais, mesmo que você estivesse em um processo de cuidado com o controle de peso antes da gestação.

Consultas veterinárias durante a gestação

É essencial levar sua gata ao veterinário durante a gestação, para acompanhar o desenvolvimento da situação e a saúde do animal. Em alguns casos, veterinários optam por realizar um ultrassom a parte da quarta semana para observar os fetos.

Normalmente, veterinários optam por procedimento que sejam pouco invasivos para evitar estresse. Exames mais complexos só são realizados quando a gravidez apresenta algum tipo de risco para o animal.

Semanas próximas do trabalho de parto

À medida que o parto aproxima-se, é importante medir a temperatura corporal da gata. No período de gestação felina, é comum que algumas alterações leves ocorram, mas temperaturas muito altas, como mais de 41 graus são potencialmente fatais para os fetos, e podem gerar danos definitivos à mãe.

O método mais adequado é utilizar um termômetro pediátrico para inserção anal. Lembre-se de sempre esterilizar o instrumento com álcool antes e depois da medição, e utilize algum lubrificante para evitar lesões no animal.

Observe, também o peso do animal. Geralmente, gatas ganham entre 20% e 25% a mais de peso durante a gestação felina. Ganhos muitos inferiores ou superiores no peso podem indicar algum problema.

O trabalho de parto

Entre 48 e 24 horas antes do parto, a gata costuma ter um comportamento mais ansioso e parecer cansada. É normal que ela comece a procurar um local adequado para dar a luz. Se você destinou um local específico para que isso ocorra, deixe-a neste ambiente durante estes últimos dias para evitar que o parto ocorra em um local arriscado para ela.

O ideal é fornecer um ambiente não muito iluminado, tranquilo e silencioso. Cuidado com a temperatura, que não pode ser excessivamente quente, mas não pode ser fria. Ofereça água e comida com frequência.

É esperado o comportamento de lamber o abdômen e a vagina, bem como eventuais corrimentos e descarga de fluidos. Miados e choros são comuns – deixe-a à vontade e não tente controlar seu comportamento. Quanto menor o nível de estresse, melhor.

Acompanhando o trabalho de parto

Geralmente, o primeiro filhote nasce cerca de uma ou duas horas depois que o trabalho de parto inicia. Algumas vezes, o procedimento é ainda mais rápido. Seu papel é não intervir a menos que algo de errado.

Em geral, o filhote nasce e a mãe começa a lamber o recém nascido para retirar as membranas ao redor do animal e estimular suas respiração e circulação sanguínea. Além disso, a gata costuma romper o cordão umbilical com a boca, e continua a lamber o filhote e permitir que ele mame enquanto dá a luz aos outros.

Em alguns casos mais raros de gestação felina, ela recusa-se a fazer estes procedimentos. Neste caso, compete a você cortar o cordão umbilical e cuidadosamente enxugar o filhote com uma toalha macia, bem como colocá-lo junto às mamas. Apenas interfira se a gata claramente recusar-se a fazer os procedimentos.

Leave a Reply

Ad Blocker Detectado

Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

Refresh