Guia de Raças: Gato Sagrado da Birmânia

O gato sagrado da birmânia, mistura o nome místico a uma personalidade ativa e brincalhona, mas sempre gentil e compreensivo. Excelente companheiro, sua formação robusta e sua beleza inconfundível fazem dessa raça um excelente companheiro para diversas situações.

Trata-se de um gato fácil de se lidar, tornando indicado para famílias que queiram seu primeiro felino, e buscam alguma espécie que seja afetuosa, mas sem exigir atenção excessiva ou dedicação exclusiva do tempo de alguém

Saiba mais sobre o gato sagrado da birmânia, e quais são suas origens, características e principais curiosidades:

História e origens

Na história do gato sagrado da birmânia, por vezes é difícil definir o que é verdade, ou o que se configura como lenda. Fala-se que diversos templos budistas criavam, em seu interior, gatos totalmente brancos na região da antiga Birmânia, atual Myanmar.

Estes gatos eram interpretados como os detentores das almas os antigos sacerdotes que haviam reincarnado. Alguns destes gatos – segundo a história – até mesmo acompanhavam os monges durante suas orações e meditações.

Segundo a lenda, o primeiro gato sagrado da birmânia nos moldes atuais, apareceu quando um dos gatos brancos converteu um monge, após um ataque externo, em um gato branco, mas com elementos de uma das fíguras comuns nos templos, com olhos de esmeralda, partes pretas e patas brancas representando sua pureza.

Em uma versão mais biológica, por outro lado, acredita-se que estes gatos brancos realmente existiram, e a miscigenação genética permitiu que se desenvolve-se um novo padrão de pelagem. Seus primeiros registros na Europa datam de 1919, e o crescimento de sua presença entre os criadores data das décadas de 1920 e 1950.

O reconhecimento oficial do gato sagrado da birmânia como uma raça independente ocorreu apenas em 1966, pelas instituições internacionais que determinam o pedigree das raças, como a CFA.

Característica físicas

O gato sagrado da birmânia é um gato de porte intermediário, mas sua estrutura é robusta, além de ser mais comprido que a média das raças. Apesar disso, é nos olhos que este gato é identificado: seus impressionantes olhos azuis e sua expressão característica de quem merece um pouco de carinho o tornam inconfundível.

Sua coloração observa um padrão gradiente, geralmente com rosto e extremidades escuros e colorações diversas (originalmente branco-dourado) no resto do corpo. Outra característica típica da pelagem é que o marrom escuro não está presente nas patas, que são sempre brancas.

Quando nasce, o gato sagrado da birmânia é totalmente branco, e seus tons mais escurecidos começam a aparecer mais tarde, com seu desenvolvimento.

Personalidade e temperamento

O gato sagrado da birmânia é bastante afetuoso, e tende a ser gentil e de fácil convívio, quando adequadamente socializado desde o início de sua vida. Além disso, é bastante leal e excelente companhias, o que torna a raça uma das mais fáceis de serem cuidadas em relação às demandas de contato direto e facilidade de criação.

Além disso, a raça é bastante inteligente, e é dotada de grande curiosidade. Por isso, pode ser facilmente treinada, além de gostar muito de afeto e contato físico. Em geral, costuma se dar muito bem com crianças e outros pets da casa, bem como com visitantes desconhecidos. É possível, inclusive, que ele busque por colo assim que um visitante sentar, o que é um fator a ser considerado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *