Rinotraqueíte felina: sintomas, causa e tratamentos

A rinotraqueíte felina é uma doença viral no trato respiratório, que ataca a parte superior das vias aéreas. Trata-se de uma doença causada pela infecção de herpesvírus 1 – HVF-1. A doença pode acometer gatos de todas as idades, embora os filhotes sejam mais propensos ao desenvolvimento de seus problemas, especialmente quando próximos de seu primeiro mês de vida.

A doença geralmente ataca gatos com a imunidade já afetada. Por isso, embora seja tratável, é muito importante dar atenção aos sintomas o quanto antes para desenvolver uma estratégia de tratamento eficiente para o animal.

Saiba mais sobre a rinotraqueíte felina, seus sintomas, suas causas e tratamentos:

Sintomas da rinotraqueíte felina

É comum que gatos afetados não demonstrem sintomas durante um bom tempo, favorecendo a transmissão do vírus para outros gatos. Quando são perceptíveis, no entanto, os principais sinais são:

  • Crises de espirros repentinas e longas;
  • Frequentes corrimentos nasais – aquosos ou mucosos;
  • Perda do olfato;
  • Espasmos nas pálpebras, que podem levar o gato a ficar com os olhos fechados enquanto acordado;
  • Corrimentos nos olhos;
  • Inflamações, como conjuntivite;
  • Perda de apetite;
  • Febre;
  • Aborto, em gatas grávidas;
  • Falta de energia e de vontade de praticar atividades físicas repentinamente;

Causas da rinotraqueíte felina

A causa do problema é o herpesvírus 1, o HVF-1 felino. Trata-se de uma infecção comum em locais com muitos gatos, ou com problemas de ventilação e limpeza. É necessário considerar que o vírus, embora comum, tende a atacar com sucesso organismos que já apresentem algum tipo de deficiência imunológica, o que pode incluir aqueles gatos com alguma condição prévia, ou que estejam sofrendo com estresses e problemas psicológicos.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico parte do relato dos donos a respeito do histórico de saúde e dos sintomas do gato, nos últimos tempos. Desconfiando da condição, o veterinário ou veterinária realizará exames físicos para determinar a saúde geral do gato. Estes exames podem incluir análises sanguíneas e de urina.

Em casos onde o diagnóstico ainda é inconclusivo, pode-se recorrer à análise das secreções deste animal, especialmente as do nariz e dos olhos, para exame laboratorial. Neste caso, o objetivo é identificar a presença de vírus no núcleo celular, que confirma a presença do agente no corpo do gato.

Tratamento da rinotraqueíte felina

O tratamento geralmente é realizado com o uso de antibióticos de espectro amplo e com eventuais tratamentos para infecções paralelas à doença. Além disso, utiliza-se medicamentos que amenizam os sintomas das inflamações nos olhos para evitar danos mais graves.

Descongestionantes podem ser necessários nos casos em que o avanço da obstrução das vias respiratórias é muito grande. Além disso, é importante dar atenção à alimentação e hidratação do gato, uma vez que são essenciais no processo de recuperação.

Durante o tratamento, é absolutamente essencial reduzir quaisquer causas de estresse ao animal. Em geral, situações estressantes são muito poderosas no sentido de reduzir a imunidade do felino, o que diminui seu sucesso de recuperação. Será necessário bastante descanso para o animal, e pode ser útil oferecer alimentos de mastigação mais fácil, quando ele estiver frágil.

Em um tratamento bem sucedido, estima-se que o gato esteja saudável entre sete e dez dias de tratamento, desde que não tenha outras complicações mais graves.

Leave a Reply

Ad Blocker Detectado

Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

Refresh